quarta-feira, 19 de julho de 2017

Carta aos meus inimigos...


Inimigos conhecidos e desconhecidos: muito obrigada por existirem... Jamais conseguiria ter paz se não os tivesse... Graças dou por saber que tanto me odeiam... Isso porque eu sou eu simplesmente... Se não existissem certamente eu não seria eu... Porque quem à todos agrada não possui Identidade... Para sermos autênticos precisamos ter inimigos... Que nos apontem para o modelo do que nunca venhamos a ser... Que nos ensinem a sermos maiores e melhores... Que ratifiquem a existência de nossa personalidade, de nosso caráter... Que indiquem que estamos no caminho certo, sem pegar atalhos... Só a certeza de que tenho inimigos me motiva a continuar fazendo o que é aprazível, o que é essencial, o que é indelével, o que é o que faz a diferença, o que uma pessoa necessita para deixar marcas de que realmente viveu... Medo do que sentem por mim não conheço... Cada um dá aquilo que tem... Irei continuar dando o que tenho... Na contabilidade que já fiz, vocês são a parte fraca, porque a parte forte é composta pelos que me amam... São maiores em quantidade... São melhores em qualidade... Na verdade vocês acabam, sem querer... é lógico... me ajudando a evoluir, a crescer, a transcender... O amor sempre suplanta o ódio... O bem sempre venceu o mal... Tenho batalhas que não me abatem... A guerra já venci faz tempo... Porque ser lutadora já é ser uma vitoriosa... Me arrependo dos meus erros... Me orgulho dos meus acertos... Sou intensa e suave... Sou doce e amarga, vai depender unicamente do seu paladar... Sou fogo e água... Sou sim e não... Sou única... Sou uma menina no corpo de uma mulher... Sou flor perfumada... Sou fruto suculento... Sou céu com sol e lua... Sou mar com ondas e mansidão... Sou chuva que rega a terra seca... Sou vulcão em erupção que derrama a lava ardente pela montanha... Sou orvalho... Sou bruma... Sou silêncio... Sou trovão... Sou humana... Sou pecadora... Sou imperfeita... Sou também a guardiã de um grande coração.

Anna Mattos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário